sábado, 11 de agosto de 2018

Menina é curada da leucemia após ver um espírito em seu quarto a quem chamou de Jesus , no Rio

Com apenas 2 anos de idade, Alice recebeu a primeira suspeita de leucemia.
Com o diagnóstico de leucemia, a pequena Alice passou grande parte de 2012 internada em um hospital do Rio de Janeiro.
Foi quando a menina teve uma experiência milagrosa, sua doença foi curada depois que ela viu Jesus Cristo adentrando em seu quarto.
Na época o estado de saúde de Alice era grave e foi necessário fazer a primeira transfusão de sangue, pois seu coração poderia parar a caminho do hospital. Ela foi transferida para Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio, onde a suspeita realmente foi confirmada: Alice estava com leucemia linfoide aguda (LLA), tendo 90% de seu sangue tomado por células cancerígenas.
Submetida a várias transfusões de sangue e plaquetas, Alice teve sua primeira alta em julho. No entanto, ela teve que retornar ao hospital no dia seguinte, com um quadro de febre. O sintoma já se estendia por 20 dias consecutivos e os médicos não conseguiam descobrir sua causa.
Enfraquecida pela doença, a garotinha não conseguiu ficar de pé entre o início de junho e final de agosto. Mas depois de 57 dias internada, ela teve sua segunda alta no dia 31 de agosto. No entanto, ela ficou apenas três dias em casa.

O milagre

A garotinha estava em sua cama, quando, de repente, viu o espírito de Jesus Cristo em seu quarto. “Mamãe, olha Jesus. Mamãe, Jesus”, disse Alice, depois de meses sem conseguir falar.
“Eu disse: ‘Ele veio te curar. Manda um beijo”. Ela mandava e sorria. “Foi uma experiência em que eu pude contemplar seu rosto de alegria, que eu não via há algum tempo. Naquela noite, a fé me fez acreditar. Eu creio que ela foi curada naquele dia”, disse Joice ao Guiame.
“Alice não falava palavras nítidas, parecia um bebezinho pequeno. Ela regrediu com o tratamento, na época. Mas, de repente, ela começou a me chamar e apontar para o teto”, acrescenta a mãe.
No outro dia, a taxa de imunidade de Alice, que era apenas de 100, foi para 3.300. E no dia posterior para 7.500. Ela recebeu milagrosamente alta alguns dias depois, com uma taxa de imunidade de 17 mil. “A imunidade subiu de uma forma tão extraordinária que as médicas ficaram surpresas”, lembra Joice.
fonte:.bemmaismulher.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário